domingo, 14 de dezembro de 2014

O quanto eu gostaria de ter..

Um gato persa.

Quem convive comigo, sabe perfeitamente que eu posso resistir a muitos animais (o que não é verdade), mas quando se trata de gatos, a Cláudia pira.



Desde pequena que sou rodeada por cães, mas já aí, quando um gatinho aparecia lá por casa, eu fazia de tudo para ficar com ele. Agora, já com 17 anos, a minha paixoneta por gatos é ainda mais obcecante. Num dos Natais, até cheguei a pedir como prenda um gato, obcecada mesmo. Não tive sorte nesse Natal, mas a verdade é que dois meses depois convenci a minha mãe, e fui buscar uma gatinha, a Mia Riqueu. Esta gata é a melhor gata que alguém pode ter: quando alguém toca à campainha ela vai a correr para a porta, ela a-do-ra pasta dos dentes, quando alguém cá em casa lava os dentes ela salta para as costas e começa a "fazer vistinhas" e tenta aproxima-se da boca para "dar beijinho", ela brinca as escondidas com a minha irmã e, como todos os gatos, ela faz de tudo para não passar fome, se é que me entendem.



A minha obsessão por gatos atingiu o seu auge recentemente, quando vi com os meus olhos, uma gata persa, a coisa mais linda, mais fofa de sempre. Numa das pesquisas que andei a fazer sobre este tipo de gato, com intenção de convencer a minha mãe a dar-me um, descobri que um gato persa é ideal para quem vive num apartamento, adapta-se perfeitamente à vida doméstica e aos espaços pequenos. Mia pouco e quando o faz, é de modo discreto. Não gostam sequer muito de brincar: o seu passatempo favorito é dormir e levar festas do dono.




A nível de comportamento, a minha melhor amiga disse-me que estes gatos são um pouco agressivos e estão sempre aborrecidos, mas ao falar com uma amiga que tem um persa, descobri que os gatos persas são tranquilos, calmos, sedentários, pacíficos, meigos e nunca agressivos. São extremamente dedicados ao dono e dão-se bem com crianças, cães e outros gatos e que não gostam de grande confusão.



Contudo, cuidar de um persa não é coisa fácil. Por ter o pelo demasiado comprido, tem que ser escovado, lavado e secado com frequência. Devido à sua feição fsica, os olhos dos persas, devido ao formato especial do nariz, são propensos a lacrimejar frequentemente, e por isso devem ser limpos com frequência também. A sua saúde é frágil.




Mesmo com tudo isto, eu continuo a querer este gato, eu quero porra! Já disse que faço anos daqui a 10 dias?!


E vocês, são apaixonadas por que tipo de animal?
Eu volto terça, beijinho **



8 comentários:

  1. É mesmo!
    Eu tenho duas gatinhas persas, irmãs por acaso, e sim temos de andar sempre a escovar as meninas. Uma delas chora mais que a outra logo é essa que limpamos sempre os olhinhos sendo que a outra não chora mesmo nada. Uma delas é mesmo muito agressiva mas com a idade elas ficaram melhorzinhas, mas não acredites em tudo o que lês porque elas quando eram pequenas não eram nada sossegadas, não paravam quietas, miavam muito alto e só destruíam a casa. O feito dos gatos não depende da raça, depende apenas da personalidade deles, tenho uma gata "rafeira" que dorme o dia todo desde pequena. Mas no fundo são todos adoráveis e eu gosta de todas por igual :) espero ter ajudado!
    Beijinhos ♡
    www.walldrawingss.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Adoro animais desde pequenina! mas não posso ter nenhum pois o meu irmão é alérgico.. Adorava ter um bulldog inglÊs! é a minha paixoneta :P
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É horrivel não poder ter o que se quer por poder afetar a saúde dos outros :c
      Beijinho ((:

      Eliminar
  3. Tenho uma gatinha idêntica à tua! Adoro gatos são lindos, no entanto em questões de afectos prefiro os cães.
    Comecei-te a seguir :)
    Beijinhos

    http://loiraencaracolada.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Sou apaixonada por este bichinho e sonho um dia ter um! =)

    http://danielasilvayellowworld.blogspot.pt/

    ResponderEliminar